A mamoplastia redutora é, por definição, uma cirurgia para redução das mamas quando estas se encontram em tamanho e peso acima das características anatômicas do tórax. Ela contempla, além do tratamento reconstrutivo da mama, a preocupação estética com seios muito grandes, que podem gerar incômodo estético entre as mulheres.

Com relação ao seu tamanho, as mamas são classificadas em quatro graus: pequena, moderada, grande e gigantomastia. Com relação ao caimento elas se classificam em quatro graus – sendo que o primeiro é normal e o último, mais grave, se caracteriza pelo posicionamento do mamilo no contorno mamário mais inferior e abaixo da prega do sulco mamário.

O fator “prioridade” para essa cirurgia são os casos de gigantomastia – em que é retirado mais de um quilo de tecido mamário de cada mama. Esse tipo de mama pode causar envergadura da coluna em função do seu peso. A cirurgia também é indicada a pacientes com mamas grandes e com algum grau de ptose (queda da mama) que desejem reduzir seu tamanho. Outra indicação acontece quando as mulheres com mamas avantajadas passam a envergar a coluna para disfarça-las.

Jamais tire suas próprias conclusões a respeito de qualquer cirurgia, o médico especialista em cirurgia plástico é o melhor aliado para esclarecer todas e quaisquer dúvidas, sabendo direcionar você da maneira correta, priorizando sua saúde.