A Ritidoplastia, ou Lifting Facial, é uma das cirurgias plásticas mais realizadas em todo o mundo. O termo “Lifting” deriva do verbo americano lift, que significa levantar ou suspender. Portanto, a cirurgia tem como objetivo sustentar os tecidos da face, reposicionando-os nos lugares de origem e devolvendo jovialidade ao rosto.

Como ocorre o envelhecimento facial?

Antes de entender como a cirurgia é realizada, precisamos conversar sobre o que ela, de fato, trata: o envelhecimento da face.

O processo de envelhecimento da pele facial é gradual e contínuo. Inicia-se com maior intensidade após os 30 anos e se associa a diversos fatores, que podem ser intrínsecos ao paciente (relacionados à idade, por exemplo), e extrínsecos (relacionados aos hábitos do dia a dia). Com o passar do tempo, ocorre um afinamento das camadas da pele, redução da produção de colágeno e elastina, fazendo com que a pele perca sua firmeza. 

O envelhecimento é inicialmente observado com o surgimento das linhas de expressão finas, que estão relacionadas à expressão facial ao afinamento da pele. Quando ainda são muito finas, podem ser tratadas com Botox  e outros procedimentos minimamente invasivos.

Posteriormente, vamos perdendo muito tecido da face: gordura das bochechas, do malar e das têmporas; perda de massa da musculatura da face; perda até de tecido ósseo. Isso gera o aparecimento de sulcos mais profundos, como o bigode de chinês (sulco naso-labial), o aspecto de buldogue com as sobras de pele abaixo da boca (região dos “Jowls”), o sulco profundo nas olheiras. Paralelamente à essa perda de tecido da face, a pele continua perdendo sua capacidade elástica. O pescoço e mandíbula perdem definição, criando as “papadinhas” com excesso de pele flácida.

O terço superior da face também sofre com o passar dos anos: protusão de bolsas de gordura nas pálpebras, excesso de pele, queda das sobrancelhas.

Para quem é indicada a cirurgia?

A cirurgia está indicada para todas as pessoas que apresentam sinais mais marcantes da flacidez de pele, como os sulcos mais profundos, flacidez de pescoço, queda das estruturas faciais.

A partir de que idade o Lifting Facial pode ser feito?

Engana-se quem pensa que o procedimento é indicado apenas para peles maduras. A faixa etária é o que menos importa na hora de indicar um lifting facial. Os fatores que realmente devem ser observados são o grau de flacidez de pele, a qualidade muscular e se há ou não reabsorção de tecidos profundos do rosto.

Apesar de a maioria desses sinais surgirem de forma intensa após os 50 anos, dependendo da tendência individual e de alguns hábitos de vida do paciente, eles podem aparecer precocemente, a partir dos 40 anos, por exemplo. Por isso, a avaliação individualizada é fundamental para a indicação correta da Ritidoplastia.